domingo, 17 de dezembro de 2017

Quem Dá Mais?...Com Adenda.


Ainda se lembram daquele príncipe saudita, que arrematou o Salvador do Mundo, tela supostamente da autoria de Mestre Leonardo da Vinci, na leiloeira Christie's, pela módica quantia de 380 milhões de euros ?  Quem não se lembrar pode refrescar a memória AQUI.

Pois bem, onde quero chegar é a este importante tema:
Nas voltas pelo meu sótão, na vã procura de encontrar algo que me abrisse o apetite para iluminar e dar vida natalícia, cá ao meu habitat, vejam só a obra de arte que me apareceu, vinda de uma época sem precedentes, vivida por mim, e por mim já quase esquecida.
[O quadro é o mesmo, fica aqui nas versões Sol e Sombra, pois não consigo atinar com a escolha.]







Resumindo:--- Acham que o tal príncipe lá dos Emirados Árabes, ou qualquer familiar igualmente endinheirado, estaria interessado em adquirir esta valiosa versão da Mona Lisa na sua faceta mais obscura, de consumidora de cannabis, haxixe, maconha, ou lá o que seja?
Acreditam que vale a pena contactá-lo? Ou será melhor falar primeiro com a leiloeira e receber um milhão? 
Lá diz o ditado: mais vale um pássaro na mão...

Concluindo:---Só descubro preocupações, coisas que me tiram o sono... Se fosse consigo...o que faria?

Esta imagem já é da Net.
Mais propriamente DAQUI
para vos exemplificar o que é o tal 'sfumato'.
Haja santa paciência...




ADENDA a 18-12-2017

Como as boas notícias correm, céleres, fui contactada pela conceituada leiloeira RRL, Lda, que fez questão de me dar sociedade na empresa, pelo que faço saber, a quem interessar, que a fabulosa descoberta deste quadro,  continua apta a ser leiloada.
Pelo que a pergunta se impõe: Quem dá mais?



Sem Reserva 

Pintura a óleo sobre madeira (tobopan) "O segredo da Mona ".
Lote J 001.

Pintura a Óleo sobre madeira (tabopan), final da década de 60,  começo de 70, com o motivo "O Segredo da Mona", cópia nº 1563, assinatura ilegível. 
Medidas : 37 cm x  55 cm.

Nota: moldura com sinais de desgaste devido á sua composição ignotum.

Esta obra esteve exposta nas últimas décadas no Sótão da J  no âmbito da exposição Colectiva de:
 "Experiências Vividas e Crescimento Pessoal  Para Nunca Mais".

Este lote pode ser visto no centro de leilões do "Cantinho da Janita " .
Sobre o preço de martelo incide a prestação ao serviço da R.R.L. & J, leilões Lda.



*****-----*****

sábado, 16 de dezembro de 2017

É Isto Que a Minha Alma (Hoje) Sente.

Fotografia obtida no dia 07-12-2017



Cinzento

Poeiras de crepúsculos cinzentos, 
Lindas rendas velhinhas, em pedaços, 
Prendem-se aos meus cabelos, aos meus braços 
Como brancos fantasmas, sonolentos...


Monges soturnos deslizando lentos,
Devagarinho, em misteriosos passos... 
Perde-se a luz em lânguidos cansaços... 
Ergue-se a minha cruz dos desalentos! 


Poeiras de crepúsculos tristonhos, 
Lembram-me o fumo leve dos meus sonhos, 
A névoa das saudades que deixaste! 


Hora em que o teu olhar me deslumbrou... 
Hora em que a tua boca me beijou... 
Hora em que fumo e névoa te tornaste... 







Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade" 


( Já vos aconteceu sentirem uma imensa e inexplicável tristeza, num dia de sol esplendoroso e sem que nada o justifique?
Pois é como me sinto hoje. )


==================================

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

OLHAI, SENHORES.


Sabeis vós, meus amigos, a fórmula para uma relação conjugal duradoura e feliz?... Não?  Então aprendei que eu não duro sempre!!

Vejam este vídeo, façam como vos ensinam e serão felizes....
...para todo o sempre!!!






                                       

Não são necessários agradecimentos. É um presente meu, de Natal.


blá blá blá blá blá...

:)

===***===

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

A Amizade e o Amor.


Perguntei a um sábio
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele disse-me esta verdade...
O Amor é mais sensível
a Amizade mais segura.
O Amor dá-nos asas
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem como um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos os sentimentos coexistem
dentro do seu coração.





 (A quem interessar:
 O meu sorriso voltou a ser o que era: 
luminoso, alegre e contagiante!!! )


:)



****----****

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

"Quando Está Frio No Tempo Do Frio"


Quando está frio no tempo do frio, para mim é como se estivesse agradável,
Porque para o meu ser adequado à existência das cousas o natural é o agradável só por ser natural. 

























Aceito as dificuldades da vida porque são o destino, como aceito o frio
excessivo no alto do Inverno calmamente, sem me queixar, como quem meramente aceita, e  encontra uma alegria no facto de aceitar 
No facto sublimemente científico e difícil de aceitar o natural inevitável. 


 Que são para mim as doenças que tenho e o mal que me acontece senão o Inverno da minha pessoa e da minha vida?
O Inverno irregular, cujas leis de aparecimento desconheço,
Mas que existe para mim em virtude da mesma fatalidade sublime, 


 Da mesma inevitável exterioridade a mim, que o calor da terra no alto do Verão. E o frio da terra no cimo do Inverno. 



 Aceito por personalidade. 
Nasci sujeito como os outros a erros e a defeitos, mas nunca ao erro de querer compreender demais.

Nunca ao erro de querer compreender, só corri a inteligência, n
unca ao defeito de exigir do Mundo, que fosse qualquer cousa que não fosse o Mundo. 

























Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 



As fotografias vieram de um país que guarda o calor da minha vida: 
Holanda


=====================================================

==================================

domingo, 10 de dezembro de 2017

O BEIJO...[ Não é o de Klimt.]


Um beijo não custa nada,
Não custa nada
Dê-me um que eu não digo nada
Não digo nada.

Beijar é só encostar a sua boca à minha
Depois, limpa-se o batom
Nada se adivinha

Verá que desejará repetir o gesto
Pois o beijo é conta
Que não deixa resto

Porquê temerá você se me der um beijo?
Pois não tem de quê
Mata-me o desejo…


…Ora dê-me um beijo

Pois o meu desejo não é coisa pouca
Mais, pra lhe falar é para beijar
Que nós temos boca

Fique descansada que eu não digo nada
Creia na promessa
Aproveite agora, venha cá depressa

Entre os animais mais irracionais
Beijar é corrente
Mostre cá menina
Que nós somos gente...






sábado, 9 de dezembro de 2017

Dupla Festividade.

O dia 08 de Dezembro, feriado religioso,  já foi considerado e festejado como o Dia da Mãe.
Apesar da alteração efectuada a esta celebração, para mim passou a ser, também, desde há dezoito anos, o dia do Neto Primeiro.  
É sempre um dia a celebrar. Ontem, não fugiu à regra! 
Almoço com familiares e amigos e o prazer de ver o Douro e a Ponte D. Luís, envoltos em neblina, mas com o mesmo sortilégio que sempre me fascinou!

 Com algum pesar, da minha parte, recortei a foto pois no lado direito estou eu,  avó babada e o risonho aniversariante. Tivesse eu tirado outras, e esta teria ficado, para sempre, no álbum de família. Assim, partilho-a com quem por aqui faz o favor de passar, amigos e curiosos, porém, sem expor a minha imagem a más línguas!!! :)


Quando saí do restaurante, não muito tarde, mas já noite, chuvosa e escura, olhei para trás e não resisti à tentação de capturar o que os meus olhos viram: o Mosteiro de Santo Agostinho da Serra do Pilar, lá no alto, profusamente iluminado e belo, o Céu ainda azul e a Lua a espreitar, sorrateira. Por acréscimo, as iluminações natalícias que, para a fotografia, trouxeram mais prejuízo do que benefício.

Mas, voltando ao que verdadeiramente me interessa, ou seja, ao aniversariante, hoje em dia (ainda) não conduz veículos de quatro rodas como no tempo que a  imagem da esquerda vos mostra. Lá virá o dia...Por ora, irá iniciar a colocar em prática a oferta da avozinha: 
A aprendizagem de conduzir um carrito a sério...

Enquanto isso não acontece, ei-lo qual James Dean do século XXI.

Juízo, moço!!!

:)  :)  :)


=======================================
=======================

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

"AS PALAVRAS"











As fotografias são minhas, obtidas com a devida aquiescência dos proprietários da Barber Shop, cuja montra fotografei. Sem nenhuma qualidade, sei, mas com o sol a incidir na montra, foi o que se pode arranjar!...





São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
Barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?



 Poema de Eugénio de Andrade
in “Até Amanhã”


Nota: Dedico este post ao Remus, administrador do blog de fotografia, 

A propósito de uma conversa que tivemos sobre o significado  das  palavras. :)

===============================

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

RIAM COMIGO....

...e/ou de mim, se quiserem!!!! :-) Ó pra mim toda preocupada. ehehe



Sabem do que se trata, esta coisa? Não... Não é o olhinho da margarida nem é uma mãozinha daquelas a fazer figas, para dar sorte...nã... nã... não...!! É outra coisa com menos charme...mas é minha e faz-me tanta falta!!! :((((

Paciência...nada me impede de vos mostrar que posso continuar a sorrir, assim:




...Ou assim:- Também estou gira...!!!!!!!!!!!!



Porém, deixar que algum/a de vós me veja assim, nesta triste figura...




;))......................................JAMÉ...........................:((


Nota: As fotografias são todas de hoje....Felizmente, quando sorrio, só mostro os dentes  do maxilar superior...
.....Graças a Deus!!!....................Pois estarei assim belíssima até à próxima quarta-feira...........Ehehehehehehe...............



****-------****

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

"Há Palavras Que nos Beijam"




Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança
De imenso amor, de esperança louca. 

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto. 

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

Alexandre O'Neill, in "No Reino da Dinamarca'"

Sabia que a frase :- "Há Mar e Mar, Há Ir e Voltar..."
É da autoria de Alexandre O'Neill, que trabalhou em publicidade e a criou para a campanha de prevenção contra os afogamentos nas praias portuguesas, nos anos oitenta? É verdade!... Também só o soube hoje!!  Estamos sempre a aprender!!!


                                                                              
*******************************************************
**********************


domingo, 3 de dezembro de 2017

Espécie de Black Friday?...Não é de Hoje Já Vem de Longe.


O consumismo natalício não é de hoje, assim como o apelo das grandes superfícies comerciais para cativar clientela e esvaziar as bolsas femininas - e não só -  desestabilizar os orçamentos familiares, também não. Vejam o que diziam em Dezembro de 1933, os Grandes Armazéns do Chiado.








Quer queiramos, quer não, e eu sou das que vota contra o consumismo exacerbado, nesta quadra ou noutra qualquer, o Natal foi, é, e será, um tempo de magia e deslumbramento...Sobretudo para famílias numerosas e/ou onde houver crianças...e eu já não tenho..

Mas, para ficar por dentro dos acontecimentos, ver a origem das fotografias e reviver a história dos Grandes Armazéns do Chiado, clique AQUI e saiba tudo!



***--------***

sábado, 2 de dezembro de 2017

Não Desfolhem a Margarida..


As flores trouxe-as do blog da querida Papoila...há um ror de tempo! Clique :)



Vesti a minha saia rodada
A mais simples, mais bonita
A que dizias gostar
De mãos dadas passeámos
E quando depois regressámos
Um lindo ramo de margaridas
Que colheste às escondidas
Tu me vieste entregar…

Com um leve sorriso no rosto
Eu disfarcei o desgosto por tu
As teres colhido…

Meu amor, não te entristeças
Disseste-me com meiguice.
Com um beijo de ternura
Perdoei-te a travessura...

Encostei-as ao meu peito
E as singelas margaridas
Sorriram enternecidas

E  felizes regressámos…



:)   :)   :)


**************************************************************

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

O MUNDO AO CONTRÁRIO.


                                                               

"Onde Vais?"
Perguntas tu,
Ainda meio a dormir.
"Não sei bem"
Respondo eu,
Sem saber o que vestir.

"Porque sais?,
Ainda é cedo,
E tu não sabes mentir."
"Nem eu sei,
Só sei que fica tarde
E eu tenho de ir."

Bem depois,
De estar na rua,
Instalou-se uma dor
Por nós dois,
Talvez sair
Tivesse sido o melhor...

Se assim foi,
Porque me sinto eu a morrer de amor?
Tenho a noite
A atravessar
Dói-me não ir,
Mas não me deixas voltar...

Se gosto de ti,
Se gostas de mim,
Se isto não chega
Tens o Mundo ao contrário.

O Mundo ao contrário

Tenho a noite
A atravessar
Dói-me não ir,
Mas não me deixas voltar...

Se gosto de ti,
Se gostas de mim,
Se isto não chega

Tens o Mundo ao contrário.





Até Sempre, Zé Pedro.

Olhos nos Olhos, como disse AQUI que gostava de falar com  quem consigo falava.

-----------------------------------------------------------